Adaptação entre Coelhos

Coelhos são animais com instinto social que gostam de viver em grupos na natureza. Coelhos que se adaptaram a viver bem juntos são carinhosos entre si e amam a companhia um do outro. Se você quer adotar mais de um coelho, não se esqueça de considerar e pensar muito bem antes sobre os cuidados e atenção que eles demandam e os gastos com alimentação adequada e consultas veterinárias. Se nada disso é problema para você, então se prepare para aprender um pouco mais sobre o processo de adaptação entre coelhos e ter mais fofura na sua casa!


Tipos de combinações de coelhos

Pode haver diferentes combinações de coelho, algumas tendem a ser mais fáceis que outras. Se forem coelhos adultos, todos devem ter sido castrados há pelo menos um mês para evitar cruzamento e também para evitar agressividade Seguem alguns exemplos.

  • Adotar coelhos bebês: independente do sexo do animal, bebês que crescem juntos se tornam amigos naturalmente, mas ambos devem ser castrados o mais rápido possível (consultar a opinião do seu veterinário de confiança), antes que os hormônios da maturidade sexual interfiram no comportamento do animal.
  • Adotar coelhos adultos e trazê-los para casa ao mesmo tempo: tende a ser fácil também, independente do sexo do animal, pois para ambos será um território desconhecido e, portanto, neutro. Ambos começarão a explorar o ambiente juntos e a amizade tende a nascer naturalmente a partir deste momento. Mas fique atento, nem sempre isso acontece de maneira natural, e se você perceber que este é o caso, siga as orientações dadas a seguir sobre como fazer a adaptação.
  • Adotar um coelho adulto e um bebê: pode dar certo se o adulto for tranquilo e paciente, mas dependerá da personalidade de cada coelho.
  • Adotar um coelho adulto e trazê-lo para casa onde outro(s) coelho(s) adulto(s) vive(m): este é um processo que requer bastante cautela e paciência por parte do tutor. Geralmente, é mais fácil fazer adaptação de machos com fêmeas (já que é o que ocorre na natureza), mas desde que a adaptação dos orelhudos seja feita de maneira correta, a adaptação entre coelhos do mesmo sexo também dá certo. Se você tem um coelho (ou mais) e gostaria de ter outro, basta seguir alguns passos para fazer com que eles convivam e se tornem grandes amigos!

Os métodos descritos abaixo podem ser usados para mais do que dois coelhos ao mesmo tempo.

Passo-a-passo de como introduzir um novo coelho

Coelhos tendem a ser territorialistas, então o processo de apresentação e familiarização entre um coelho e outro pode ser complicado a princípio e demorar meses (em média, o processo todo leva uns 3-4 meses).

Sendo assim, se prepare para ter um espaço adequado em sua casa para manter o novo coelho separado, e mais importante ainda, escolha um ambiente na sua casa que seja NEUTRO para fazer o encontro dos orelhudos.

  • Ambiente adequado para manter o novo coelho: pode ser um cômodo da sua casa ou um cercado. O importante é o que os coelhos NĀO tenham contato físico nos primeiros dias, mas mantenham o contato visual para começarem a se acostumar com a presença um do outro.

Fique atento que alguns coelhos podem tentar brigar mesmo através das grades. Se isso acontecer crie uma outra barreira de proteção.

  • Interação dos coelhos em um local neutro: a regra do lugar neutro é super importante, pois se o novo coelho for introduzido em um local que seu coelho considera território dele(a), as chances de brigas aumentam muito! Lugar neutro é onde nenhum coelho conhece ou costuma ficar, pode ser um banheiro, abrigo, quarto onde ele(a) não tenha acesso etc. Limite o espaço no começo usando cercado; o espaço ideal deve ser suficiente para caber confortavelmente os coelhos e uma pessoa.

Atenção: apesar de coelhos serem criaturas fofas e meigas, eles podem ser surpreendentemente agressivos. Então esteja pronto para separar possíveis (e prováveis) brigas no começo. Recomendamos luvas grossas, garrafa spray de água e um pano ou cobertor para, se preciso, jogar em cima do coelho agressor e acabar com a briga. Independente do que aconteça, não grite com o coelho (já que eles se assustam facilmente), e muito menos batam nele(a). Isso NUNCA! A melhor maneira de disciplinar um coelho se ele(a) fizer algo ruim é gerar algum som que eles odeiam (como balançar moedas num potinho por exemplo) ou gentilmente empurrar a cabeça do coelho contra o chão por uns 2 segundos, este movimento “diz” pra ele(a) que você é o dominante do bando.

As primeiras sessões (encontro dos coelhos) devem ser curtas, uns dez minutos aproximadamente, e na presença do tutor o TEMPO TODO. Algumas dicas para acalmar os coelhos durante o encontro são: escolher um local silencioso e sem interferência de outras pessoas, colocar uma música ambiente calma e dar bastante carinho para ambos orelhudos. Sempre tente finalizar os encontros de maneira positiva, oferecendo algo que eles gostam no final, como um pedacinho da verdura favorita, por exemplo. Isso é importante pois o coelho tem memória, e aprenderá rapidamente a associar esses encontros com algo de bom. Tente fazer sessões diárias, mas lembre-se que o psicológico da pessoa que está conduzindo esses encontros deve ser considerado, então se você teve um dia difícil, está muito estressado ou com pressa, não tem problema pular um ou dois dias. Abaixo vamos apresentar alguns comportamentos dos coelhos durante os encontros que são considerados negativos (e devem ser corrigidos e disciplinados) e positivos/neutros.


Comportamentos negativos

  • Agressão: super fácil de notar, os coelhos sibilam, se arranham e se mordem. Alguns sinais antecedem a briga, tais como orelhas para trás e cauda pra cima. Se os coelhos começarem a brigar, interfira usando um borrifador de água, ou separando-os com uma luva grossa ou cobertor;
  • Coelho-tornado: um começa a correr atrás do outro em círculos. Se isso acontecer também interfira conforme mencionado acima;
  • Montagem excessiva: mesmo sendo castrados, os coelhos mostram dominância montando no outro, e geralmente um dos coelhos se torna dominante e outro dominado. Há raras exceções em que nenhum coelho queira ser dominante. É normal o comportamento de montar algumas vezes e isso não tem nada a ver com instintos sexuais. Porém, se há montagem excessiva e mordidas no cangote ao mesmo tempo, interfira. As vezes o coelho tenta montar na cabeça do outro. Não deixe isso acontecer, pois o coelho dominado pode morder as genitais do coelho que está montando, machucando-o e podendo causar ferimentos graves;

Note que mordiscadas leves não são um comportamento agressivo. Essa é uma das formas que os coelhos têm de se comunicar, de pedir atenção e de demonstrar curiosidade.

Comportamentos positivos/neutros

  • Ignorar um ao outro;
  • Um lamber o outro;
  • Ficarem juntinhos dando carinho um ao outro.

Algumas atitudes e dicas podem ajudar os coelhos a diminuírem o comportamento negativo entre eles, tais como:

  • Trocar objetos (como brinquedos, cobertor ou potes de água) entre os coelhos, para eles se acostumarem com o cheiro um do outro;
  • Durante os encontros, introduza brinquedos para mantê-los distraídos, isso pode ajudar na interação entre eles;
  • Ofereça comida (feno e vegetais) durante o encontro, para eles associarem com algo bom;
  • Se nada der certo, tente fazer os encontros em outro lugar (que também deve ser neutro).

Alguns coelhos podem apresentar comportamentos negativos durante muitas semanas. Por mais frustrante que seja, lembre-se que ter paciência e persistência nestes casos é a chave do sucesso. Pra alguns coelhos, aumentar o espaço onde se dá o encontro ajuda. Se preciso, tente as diferentes dicas e veja qual funciona melhor para os seus coelhos.

Quando parecer que a situação está sob controle, você pode começar a aumentar gradativamente o tempo do encontro. Faça 20 minutos por alguns dias seguidos, aumente para 40 e assim por diante… Vai chegar um dia em que os encontros começam a ficar entediantes para a pessoa. Isso é ótimo!!! Aproveite este tempo para ler um livro ou assistir a um filme. Se os coelhos chegaram num ponto em que não mostram mais comportamentos negativos e parecem usufruir a companhia um do outro, você pode deixar os dois sozinhos a princípio e observá-los de longe.

 

Após dias observando-os e percebendo que eles convivem juntos sem problemas, comece a aumentar o espaço deles gradativamente.

 

O nível de dificuldade e tempo de duração deste processo de adaptação vai ser maior ou menor dependendo do temperamento de cada coelho. Mesmo que demore, especialmente no começo, continue tentando ensiná-los a conviver juntos.

A maioria dos coelhos adora ter companhia!